Todo dia é dia de rádio

dongle_dtv_rt2832U

Dongle genérico com chips RTL2832U e R820T

Mas o dia 25 de setembro é especial:  se comemora no Brasil a invenção do padre Landell de Moura.

Para celebrar, apresento aqui um radio hacking inacreditável.

Este pequeno dispositivo da foto ao lado é um “dongle” de TV digital padrão europeu que se encontram aos montes pela internet (no Mercado Livre brasileiro custa 70 reais). Mas porque tamanha oferta e procura por um equipamento que só poderia ter serventia na Europa?

É que, em 2012, um programador eslavo estava codificando um módulo (driver) para a TV funcionar no GNU/Linux e começou a mexer nos chips Realtek RTL2832U e R820T deste dongle (pronuncia-se “dongou”) e descobriu que eles captam uma vasta faixa de frequência: de 24 kHz a 1,7 GHz. Ideal para o que se chama Software Defined Radio (SDR).

A notícia se espalhou como uma onda eletromagnética e, em pouco tempo, hackers já tinham desenvolvido aplicativos para usar o “receptor universal”. Estava  criada uma cultura em torno do chamado RTL-SDR. Uma febre como os antigos radioamadores. Na ilustração abaixo, o software SDR# (SDR sharp), um dos mais simples de se operar.

SDR#, software de RTL-SDR.

SDR#, software de RTL-SDR.

Para se ter uma ideia, na ilustração abaixo marquei em vermelho a faixa de recepção destes chips, em relação a uma parte do espectro de rádio usado no Brasil. Em azul, a faixa captada por outro dongle parecido, mas com o sintonizador E4000. A faixa de TV analógica e FM aparece em verde-oliva.

Parte do espectro eletromagnético brasileiro. Circcundado em veermalho, o alcance do receptor RT2832U+R850T.

Parte do espectro eletromagnético brasileiro. Assinalado em vermelho, o alcance do receptor RT2832U+R820T.

Veja com mais detalhes no interessante documento original em PDF com todo o espectro brasileiro: Anatel – divisão do ar 325261.

E o que se pode fazer com o dongle RTL2832U+R820T? Bom, além de recepção de rádio AM e FM, áudio de TV, faixa cidadão, bombeiros, polícia, walkie-talkie etc, tem um hobby útil e divertido: sintonizar a frequência 1.090 MHz e decodificar transponders de jatos comerciais modernos. As aeronaves transmitem dezenas de informações úteis, como nome, prefixo, posição, velocidade, altura, azimute. Através de dois pequenos servidores IP — o ASDB# e o Virtual Radar — pode-se ter acesso a estas informações com um navegador Web.

Voo argentina-espanha

O alcance da recepção foi de 60 km.

No exemplo acima, captei um voo da Argentina para a Espanha. Com a pequena antena dentro do apartamento no Centro de Porto Alegre, só perdi contato com a aeronave quando ela sobrevoava Taquara, a 60 km a Nordeste.

Com boas antenas, cujo alcance pode chegar a 250 km, hobistas captam estas informações e as transmitem ao site Flightradar24, que apresenta então um mapa em tempo real de centenas de voos pelo mundo.

Flightradar.com, mostrando a trajetória de um voo da Gol Rio de Janeiro-Porto Alegre.

Flightradar24 mostrando a trajetória de um voo da Gol Rio de Janeiro–Porto Alegre, junto com informações do voo e da aeronave, inclusive a foto. Este voo não foi captado pelo meu dongle.

E a cereja do bolo: o Flightradar24 pode mostrar também a visão simulada “de dentro da cabine” da aeronave, usando o plugin do Google Earth no navegador Web.

cockpit gerado pelo Flightradar24 usando o plugin do Google Earth.

Cockpit gerado pelo Flightradar24 usando o plugin do Google Earth.

Os limites do dispositivo são impostos principalmente pelas antenas (e pelo software que decodifica os sinais, claro). A anteninha que vem com o aparelho serve para se captar Rádio FM, TV analógica e transponders. Para outras faixas de rádio, deve-se conectar antenas apropriadas para AM, ondas curtas etc.

Pena que ele só capta, não transmite. Mas já dá para se divertir bastante.

Saiba mais

Sobre José Antonio Meira da Rocha

Jornalista, professor de Planejamento Gráfico e Mídias Digitais da Universidade Federal de Santa Maria, campus da cidade de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil. Doutorando em Design na UFRGS, Porto Alegre, Brasil, 2014.