Princípios da linguagem visual do Jornalismo

Os princípios da linguagem visual do Jornalismo podem ser vistos como a gramática da linguagem visual. Eles determinam como se combinam os elementos da linguagem visual. Estes princípios foram desenvolvidos ao longo da história da arte e compilados principalmente pela escola Bauhaus, na primeira metade do século 20, na Alemanha.

Movimento

Mesmo uma imagem estática é vista com movimentos. Além disto, ela pode sugerir movimento, como nesta foto de capa. Os olhos seguem um caminho que o diagramador, em grande parte, determina.

Direção

É a organização dos elementos gráficos de modo a guiar os olhos do observador. As pessoas nas fotos devem olhar para a matéria, não para fora da página (a não ser quando você quer dar opinião na diagramação, dizendo que um político não está olhando para um problema, por exemplo)

Unidade

Qualidade de totalidade que é obtida pela repetição de certos elementos e princípios ao longo de uma publicação. É o que mais define um projeto gráfico.

Contraste

É criado através da comparação ou justaposição de elementos que conflituam entre si. Pode haver contraste de tamanho (títulos e textos, fotos grandes e fotos pequenas), contraste de contornos (letras com serifa e sem serifa), contraste de área (letras grossas e letras finas), contraste de cor (verde e roxo), contraste de valor (azul claro e azul escuro) etc.

O contraste foi obtido nas roupas dos modelos.

Variedade

Ou alternância. É o uso de diferenças de cor, tamanho, área, valor etc para criar um interesse visual. Uma página de publicação nunca deve ser igual à outra na mesma edição. Principalmente as capas não devem ser parecidas de uma edição para outra.

Balanço

É o arranjo das partes de uma composição visual de modo que cada parte não pareça ter maior “peso” do que outra. O balanço pode ser simétrico, assimétrico e radial.

Um texto noticioso grande, por exemplo, não pode ter uma foto pequena no canto. É aconselhável, neste caso, aumentar a foto e centralizá-la.

Uma forma grande “atrai” formas menores como se tivesse gravidade maior. Assim, a foto atrai o título (e o título atrai a foto), uma foto grande atrai fotos menores. No Diena, exemplo de balanço simétrico.

Proporção

É a medida de tamanho e quantidade de elementos de uma composição visual.

Capa com todos os elementos bem proporcionados.

Padrão, ritmo, repetição

Pode ser usado como efeito gráfico (capa abaixo) ou como recurso para obter unidade (como cabeçalhos com número de página).

Harmonia

É a combinação de unidade, contraste, balanço, variedade etc na obtenção de um todo agradável ao observador. É o objetivo de todo projeto gráfico.

Bibliografia

 

Sobre José Antonio Rocha

Jornalista, professor de Planejamento Gráfico e Mídias Digitais da Universidade Federal de Santa Maria, campus da cidade de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil.