Google Earth estereoscópico (em terceira dimensão)

Fiz uma pequena mudança no China Syndrome, um exemplo do plugin Google Earth para browsers.

Com as mudanças, é possível a visualização estereoscópica do planeta (em profundidade ou terceira dimensão):

Para visualizar, usa-se o método de estereoscopia cross view, a olho nú, sem óculos especiais:

  1. Você deve ficar “vesga” até enxergar quatro imagens.
  2. Com movimentos dos olhos, junte as duas imagens do meio, fixe e espere uns segundos para o cérebro processar e coordenar os músculos oculares.
  3. Mantendo as imagens sobrepostas, os olhos começarão a procurar o foco automaticamente.
  4. A visão será em profundidade, como na “vida real”.

Como funciona

Rio de Janeiro estereoscópico

Cada olho recebe uma imagem de um ponto de vista ligeiramente deslocado (no cross view, a imagem da direita corresponde à do olho esquerdo). O cérebro processa as diferenças das imagens como informação de profundidade, como aprendemos a fazer antes de um ano de idade.

Aprender a ver cross view é um exercício muscular que exige um pouco de paciência. Jovens conseguem aprender mais rapidamente que pessoas “experientes”, mas depois que se aprende nunca mais se esquece.

Observações

  1. É necessário instalar o plugin para Windows, Firefox ou Infernet Exploder (4 megabytes).
  2. O mapa que responde ao mouse e ao teclado é o da esquerda. O da direita é servo.
  3. Procure áreas com montanhas e prédios em 3D (Rio de Janeiro, San Francisco-CA)
  4. A visão de um ponto de vista muito baixo tem bugs.

Quem conseguir ver, mande as impressões. Quem não conseguir, mande as dúvidas.

Sobre José Antonio Rocha

Jornalista, professor de Planejamento Gráfico e Mídias Digitais da Universidade Federal de Santa Maria, campus da cidade de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil.