Como reformatar um pen drive USB defeituoso

Eu tenho um pen drive marca Arita que indicava 2GB, mas começou a dar problemas de corrupção de arquivos quando completou meia carga, menos de um gigabyte. Como programa H2testw, eu verifiquei qual o limite máximo o pen drive gravava sem dar problema. O programa grava arquivos vazios no dispositivo e depois confere se o que gravou está correto. Ele me reportou erros após 979 megabytes. Deixei trabalhando apenas até um pouco da metade do drive, porque ele ficou muito lento na segunda metade. Isso já denunciava um defeito (ou a falsificação, ou a vigarice). A mensagem do H2testw foi esta:

Warning: Only 1323 of 1917 MByte tested.
The media is likely to be defective.
979.8 MByte OK (2006817 sectors)
224.1 MByte DATA LOST (458975 sectors)
Details:224.1 MByte overwritten (458975 sectors

A solução mais confiável para usar este pen drive seria reformatá-lo com a capacidade mínima confiável, para que não fosse possível gravá-lo mais que isto. Não achei, no Windows XP, ferramenta que reformatasse uma partição. O programa diskpart, da Microsoft, não me permitiu apagar e recriar uma partição de pen drive USB. Não tive paciência para estudá-lo e descobrir por quê. Resolvi fazer pela maneira mais fácil: usando Linux.

Fechei o Windows e entrei no Ubuntu 7.10 que tenho junto, em dual boot, no laptop Acer Aspire 4520. Instalei rapidamente, através do instalador de programas, o Gparted, o particionador do ambiente Gnome do Ubuntu. Selecionei o pen drive como dispositivo, desmontei (que é como se faz para desativar um drive no Linux), apaguei a partição e criei outra com 970 megabytes de tamanho, sem sistema operacional específico. Apliquei as mudanças. Depois, ainda no Gparted, formatei a nova partição como fat32, o sistema de arquivos padrão de pen drives.

Formatação de pen drive pelo Windows XP

Quando voltei aos Windows, o pen drive não foi reconhecido. Tive que ir ao Gerenciador de discos (Ferramentas administrativas > Gerenciamento do computador > Armazenamento > Gerenciamento de disco), selecionar a nova partição e formatá-la como fat32 novamente. Aí, o Windows XP reconheceu a nova partição. No meu Windows, eu defini as ferramentas administrativas em todos os menus possíveis, para ficarem acessíveis. Se você não tiver as ferramentas no menu Iniciar, vá em “Iniciar > Executar”, escreva “compmgmt.msc /s” e clique no OK para rodar o Gerenciador do Computador.

Passei o H2testw novamente, e ele reportou 957 megabytes. A diferença ficou por conta das confusões de medidas: até os anos 1990, alguns consideram um kilobyte 1000 bytes, enquanto outros consideram kilobyte 1024 bytes. Mas essa denominação mudou desde 1998: quilobyte são mil bytes, kibibyte são 1024 bytes. Mebibyte são 1.048.576 bytes, megabyte são 1.000.000 de bytes. Então, o pen drive tem 957 mebibytes (MiB) e 970 megabytes (MB) (979.800.000 bytes divididos por 1024 resultam ~ 957).

Sobre José Antonio Rocha

Jornalista, professor de Planejamento Gráfico e Mídias Digitais da Universidade Federal de Santa Maria, campus da cidade de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil.